sábado, 13 de março de 2010

E tudo o vento levou...

E tudo o vento levou...
A arrogância terminou
E quem alto subiu
Do seu trono caiu
Do que pensava ser
Apenas ficou o dever
E já ninguém lhes poderá valer...
Esse tempo acabou
E nada significou
Foram tempos de glórias
De almas maldosas
Impiedosas
Prepotentes
Prevaricadoras
Que guerras instigaram
Que injustiças fabricaram
Que roubos engendraram
Que revoltas geraram
... ao longo de tanto tempo!
No fim...
Esfumaram-se como o vento
Nada... nada sobrou!
E tudo o vento levou...

Sem comentários: